Pular para o conteúdo principal

E As segundas passam




Eleazer Souza/ autor

É Segunda novamente
As pessoas acordaram e se foram para o trabalho
Algumas ficaram em casa
Outras levantaram mais tarde, pois estão desempregadas
Outras levantaram mais cedo porque estão desesperadas
Alguns não levantaram. (fim)
Alguns estão nas salas debatendo o evolucionismo
Outros estão em pesquisas frenéticas no intuito de descobrirem
Vida fora da terra
Outros acordaram meio que perdidos
Foram abduzidos por algum surto
Que os fazem afirmar a veracidade de terem tido uma experiência
Com Extraterrestres.
Alguns foram à igreja
Outros foram à igreja e desfilaram seu novo visual
Sua nova jóia, seu vestido novo, seu carro novo
E teve até alguém que acabou de ler um livro e por algum motivo
Pensa que descobriu o sentido de tudo
E foi tão eloqüente em suas palavras que alguns creram
Outros criticaram
Outros argumentaram, e muitos esqueceram
Alguns não foram na igreja.
Alguns nessa segunda ainda estão perplexos
Os noticiários dominicais foram tenebrosos
Alguém pegou o avião e morreu
Outro saiu de bicicleta e morreu
Outro almoçou e morreu
Outro morreu de fome
Agora nesse instante alguém nasceu
Nada do que já escrevi lhe seja útil
O que importa é o leite que sua mãe o oferece
Alguém esta na porta do mercado
Outro está na porta da igreja
Alguém agora está no ônibus
Outros estão no trem
Um está no campo, um está ceifando
Um está amando
Outro está no funeral
Alguém chora alguém ri
E a vida passa, pra alguns sem graça
Passa o dia, passa a noite
Passa o vento, vai o tempo
Vão as dores do tempo
As feridas e os tormentos
Em algum lugar hoje chove
Em outro tem muito sol, em outro só há trevas
Em outro canto onde habitam as pessoas
Na prisão de suas mentes onde não ha saída
Não há janela, pois se fecharam para vida
De repente todo esse ciclo toda essa poesia
Todo esse barulho ou essa harmonia
Essa onda que dizem ser melodia
Tudo isso acaba.
Desaparece no capricho dos evolucionistas
Ou acabam na força dos criacionistas.
O Rei vem, ele vem. Quando vem?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUANDO DEUS ME OLHA

Humildimente servo Eleázer Souza

Quando ele me olha não vê o super cristão
Quando ele me olha não sou o super protegido
Quando ele me olha não sou o mais santo, o mais perfeito
Não vê aquilo que queria que eu fosse
Não vê um homem merecedor de glórias
Quando ele me olha não vê um grande homem, mas um grande pecador
Quando ele me olha . Ah quando ele me olha!
Seu olhar se enche de compaixão porque em mim não há bem algum
Em mim não há poder
Em minhas palavras não há poder,não sou portador de grandes dons
Não faço cair fogo do céu
Não transformo água em vinho
Não transformo pedra em pão
Não transformo noite em dia
Não posso apagar meus pecados
Sou apenas EU
E quem sou eu?
Uma criatura formada com grande amor mas desvirtuada não guardei a inocência inicial
Não guardei os dez mandamentos, não guardei todos seus ensinos
Não entendi todas suas palavras, não fiz tudo que era preciso
Não estive em todos lugares que tinha que estar
Não ouvi tudo,não guardei tudo, entendi pouco
Estou nu diante d…

baseado nos escritos de Salomão

o tudo/ Eleázer Souza- autor


TUDO QUE É NOVO JÁ FOI VELHO
TUDO QUE PASSA JÁ FOI ETERNO
TUDO QUE É JÁ FOI PRA SEMPRE
TODO SEMPRE É ETERNAMENTE
TODA MANHA JÁ FOI UMA TARDE
TODA TRISTEZA JÁ FOI UM DIA
TODA ALEGRIA TODA ALEGRIA
TUDO QUE VEJO NEM TUDO EXISTE
NEM TUDO QUE TOCO FAÇO PARTE
NEM TODA PARTE FAZ PARTE DO TODO
NADA É SÓ, NADA É TUDO
NADA É DE MENOS QUE NÃO TENHA ESPAÇO
NADA QUE EU DIGA NADA QUE EU FAÇO
NADA QUE É FEIO NÃO É ETERNO
NA METADE DO MEIO
NO MEIO DO INVERNO
NADA QUE EU TENTE
NADA QUE EU PENSE
TUDO JÁ FOI ETERNAMENTE
TUDO ESCRITO TUDO PASSADO
TODO DESIGNO TUDO ULTRAJADO
TUDO É NOVO, “NADA” É VELHO
TODO PROCESSO DO ESCARAVELHO
TODA VERDADE TODA MENTIRA
TODA SAUDADE DA POESIA
TODO ESCRITO, TODO DESFECHO
TUDO TERMINA TUDO QUE EU DEIXO
NADA QUE EU POSSA
E TUDO QUE EU SINTA
VAI VOAR POR AÍ
VAI ACHAR SEU LUGAR
E VAI PASSAR, PRA SER ETERNO
VAI SER ETERNO PRA TER UM FIM.

O CICLO CONTINUA

O Ciclo/ Eleazer Souza- autor

Pois bem, estou sempre querendo escrever algo interessante, isso é pra mim é um desafio, não consigo vencer a barreira do crescimento, mas vou indo meio que atrás, exaustivo catando fios de curiosidades dessa mega conjunção apocalíptica.
Não posso dizer todo dia, mas a cada instante o homem vai incrementando seu mundo comportamental, e me parece que repensar é um verbo necessário pra toda hora.
Com isso nossas tradições vão sendo vencidas, vão sendo exauridas na contrapartida de não podermos ter laços muito fortes.
Isso traz uma interpretação de infidelidade, pois já não temos certezas do que estamos buscando ou correndo atrás; sobreviver, viver, sonhar, ou se o ciclo se repete na construção pré fragilizada da nossa existência na linha do tempo.
Esse tempo que soberano é, o mesmo em que vivera vidas passadas, outrora sonhadora passiva de um ideal eterno, onde no berço da memória repousam a mente exausta.
Ca vamos nós trilhando nossas estradas, faze…