Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2009

Depois da festa Carnal, As cinzas do sacrilegio

fonte: ACI DIGITAL/ Tradição

Na Igreja primitiva, variava a duração da Quaresma, mas eventualmente começava seis semanas (42 dias) antes da Páscoa.


Isto só dava por resultado 36 dias de jejum (já que se excluem os domingos). No século VII foram acrescentados quatro dias antes do primeiro domingo da Quaresma estabelecendo os quarenta dias de jejum, para imitar o jejum de Cristo no deserto.


Era prática comum em Roma que os penitentes começassem sua penitênica pública no primeiro dia de Quaresma. Eles eram salpicados de cinzas, vestidos com saial e obrigados a manter-se longe até que se reoconciliassem com a Igreja na Quinta-feira Santa ou a Quinta-feira antes da Páscoa. Quando estas práticas caíram em desuso (do século VIII ao X) o início da temporada penitencial da Quaresma foi simbolizada colocando cinzas nas cabeças de toda a congregação.


Hoje em dia na Igreja, na Quarta-feira de Cinzas, o cristão recebe uma cruz na fronte com as cinzas obtidas da queima das palmas usadas no Domingo de R…

O CICLO CONTINUA

O Ciclo/ Eleazer Souza- autor

Pois bem, estou sempre querendo escrever algo interessante, isso é pra mim é um desafio, não consigo vencer a barreira do crescimento, mas vou indo meio que atrás, exaustivo catando fios de curiosidades dessa mega conjunção apocalíptica.
Não posso dizer todo dia, mas a cada instante o homem vai incrementando seu mundo comportamental, e me parece que repensar é um verbo necessário pra toda hora.
Com isso nossas tradições vão sendo vencidas, vão sendo exauridas na contrapartida de não podermos ter laços muito fortes.
Isso traz uma interpretação de infidelidade, pois já não temos certezas do que estamos buscando ou correndo atrás; sobreviver, viver, sonhar, ou se o ciclo se repete na construção pré fragilizada da nossa existência na linha do tempo.
Esse tempo que soberano é, o mesmo em que vivera vidas passadas, outrora sonhadora passiva de um ideal eterno, onde no berço da memória repousam a mente exausta.
Ca vamos nós trilhando nossas estradas, faze…

Pensando na Morte da Bezerra

Esta expressão na verdade esta errada, a expressão correcta é: "pensar na morte do Bezerra", sim pois trata-se de um homem de seu ultimo nome Bezerra; este homem foi acusado de um crime hediondo, na cidade do Porto; os populares revoltados espancaram este homem durante vários quilômetros até à ribeira do Porto; a morte foi tão violenta que desde então, quando se via alguém com um ar pensativo e distante se dizia "estás a pensar na morte do Bezerra"; esta expressão foi sendo modificada apresentando a forma actual incorrecta.

PORQUE PRECISAMOS DE FIM DE SEMANA

Durante os longos anos aprendemos a viver ansiosamente a espera dos dois últimos dias semanais, E ele vem todo equivocado, um é o fim o outro o começo. Mas Ca pra nós é melhor encarar o domingo como uma pausa. Os dias pra mim são apenas dias, como freelancer o domingo pode ser a terça-feira, o sábado pode ser a segunda, mas ainda me apego ao deslumbre de viver a sensação.
Do fim de semana, a sensação de algo realizado, ou de uma etapa passada.
Entretanto terei que ser melancólico como quase tudo na filosofia o é, a rotina o vicio a dependência. Tão insuficiente tão rápida tão lenta tão previsível. Mas enfim aprendemos então o quanto somos levados e instigados em prosseguir em ir adiante, ainda que tudo tenha que começar novamente
O importante é o senso do recomeço então enquanto alguns saboreiam o feito realizado, outros aproveitam a oportunidade de recomeçar. Bem e já que esse é um fim de semana prolongado que todos se divirtam até os que nada têm a esperar a não ser apenas o sábado
E de…

E As segundas passam

Eleazer Souza/ autor

É Segunda novamente
As pessoas acordaram e se foram para o trabalho
Algumas ficaram em casa
Outras levantaram mais tarde, pois estão desempregadas
Outras levantaram mais cedo porque estão desesperadas
Alguns não levantaram. (fim)
Alguns estão nas salas debatendo o evolucionismo
Outros estão em pesquisas frenéticas no intuito de descobrirem
Vida fora da terra
Outros acordaram meio que perdidos
Foram abduzidos por algum surto
Que os fazem afirmar a veracidade de terem tido uma experiência
Com Extraterrestres.
Alguns foram à igreja
Outros foram à igreja e desfilaram seu novo visual
Sua nova jóia, seu vestido novo, seu carro novo
E teve até alguém que acabou de ler um livro e por algum motivo
Pensa que descobriu o sentido de tudo
E foi tão eloqüente em suas palavras que alguns creram
Outros criticaram
Outros argumentaram, e muitos esqueceram
Alguns não foram na igreja.
Alguns nessa segunda ainda estão perplexos
Os noticiários dominicais foram tenebrosos
Alguém pegou …

Espaço Gondim/ Gondim no meu blog

"Li na UOL que 90% dos cegos do mundo vivem em países pobres.
Deus tem bronca de país pobre para acrescentar cegueira a todo o sofrimento que eles já padecem? Por que em sua providência Deus soberanamente quis desse jeito?"


CLIC NO LINK ABAIXO PRA VISTAR O SITE DO PASTOR RICARDO GONDIM
www.ricardogondim.com.br

COMEÇANDO A SEMANA COM HUMOR

CUIDADO COM O QUE FALAS, OS JAGUÕES ASSASSIINOS DE PLANTÃO

A Face do mal

A cara do mal
autor Eleazer Souza


Queremos acabar com o mal
O problema é encontrar a cara do mal
Eis algumas sugestões se você está empenhado nessa tarefa
A cara do mal esconde na face quase angelical
Dos vendedores de fé
Esconde-se no olhar quase materno
Do político que em época de eleição
Destila leite e mel até que sua presa seja apanhada
Na cara do vendedor
Ao oferecer um produto ruim
Na face dos que podem e omitem
Na face dos que  querem
Mas não se decidem
Nas armadilhas das palavras bonitas
No discurso manipulado do domingo
No patrão opressor da segunda-feira
Nos juros altos dos que tem sede de poder
No poder dos que tem sede de matar
No assassino de almas
Aqueles que impedem uma alma de se desenvolver
E ser aquilo para que fora criada
No tempo do que sofre injustiça
No tempo rápido dos que momentaneamente
Experimentam a felicidade
Na anciosidade dos que não tem nada a esperar
E nos que esperam sem nunca nada receber
Do filho que é arrancado da mãe
Da mãe que paradoxalmente  …