Pular para o conteúdo principal

O CICLO CONTINUA



O Ciclo/ Eleazer Souza- autor

Pois bem, estou sempre querendo escrever algo interessante, isso é pra mim é um desafio, não consigo vencer a barreira do crescimento, mas vou indo meio que atrás, exaustivo catando fios de curiosidades dessa mega conjunção apocalíptica.
Não posso dizer todo dia, mas a cada instante o homem vai incrementando seu mundo comportamental, e me parece que repensar é um verbo necessário pra toda hora.
Com isso nossas tradições vão sendo vencidas, vão sendo exauridas na contrapartida de não podermos ter laços muito fortes.
Isso traz uma interpretação de infidelidade, pois já não temos certezas do que estamos buscando ou correndo atrás; sobreviver, viver, sonhar, ou se o ciclo se repete na construção pré fragilizada da nossa existência na linha do tempo.
Esse tempo que soberano é, o mesmo em que vivera vidas passadas, outrora sonhadora passiva de um ideal eterno, onde no berço da memória repousam a mente exausta.
Ca vamos nós trilhando nossas estradas, fazendo história, um turbilhão de pensamentos, confrontando ideais de uma geração. Pondo em debate tudo que seja passível de argumentação, talvez seja o nosso medo contribuinte de procurarmos outras estradas, e desprezar os velhos trilhos pisados pelos antigos.
Quem haverá de estar certo, quem haverá de ser sano? Toda normalidade depende de um consenso e todo consenso de uma junção, toda junção de um grupo de idéias e toda idéia pode ser deliberadamente debatida, questionada, vencida e ou ultrapassada.
Aí surgirão novos conceitos, uma nova ordem, e na construção desse novo ideal o mundo vai sofrendo um caos nos confrontos dos meios.
Será realmente preciso ou estamos todos equivocados com tudo, com a própria existência com nossas buscas? Onde foi que nossa sociedade se perdeu de Deus? Onde fora que resolveram deixar Jesus em algum templo, e seguir viagem para as coisas postas que mais urgentes. Diriam os céticos; “Onde foi que o homem criou um Deus”, ou talvez os orientais, mas quem é esse Deus do Ocidente? Ate mesmo os índios questionariam: Tem um “Deus” o cara pálida?
O ciclo, a rotina, o cansaço, o desprezo, o novo o velho, a noite o dia, o preto o branco, a sucessão, a lógica, a ética, a botânica, a biologia, a antropologia, a filosofia, a ignorância, a sabedoria, o berço, o tumulo, o profano o sagrado, o servo, o escravo, o senhor, o doutor, o mendigo, o rico, o pobre e tudo que há ou que pensamos que há.
Que na idéia do abstrato nossas certezas não esbarrem nas paredes concretas do sobrenatural, que não nos percamos nas distancias dos ideais. Que o ciclo que não se acabe.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUANDO DEUS ME OLHA

Humildimente servo Eleázer Souza

Quando ele me olha não vê o super cristão
Quando ele me olha não sou o super protegido
Quando ele me olha não sou o mais santo, o mais perfeito
Não vê aquilo que queria que eu fosse
Não vê um homem merecedor de glórias
Quando ele me olha não vê um grande homem, mas um grande pecador
Quando ele me olha . Ah quando ele me olha!
Seu olhar se enche de compaixão porque em mim não há bem algum
Em mim não há poder
Em minhas palavras não há poder,não sou portador de grandes dons
Não faço cair fogo do céu
Não transformo água em vinho
Não transformo pedra em pão
Não transformo noite em dia
Não posso apagar meus pecados
Sou apenas EU
E quem sou eu?
Uma criatura formada com grande amor mas desvirtuada não guardei a inocência inicial
Não guardei os dez mandamentos, não guardei todos seus ensinos
Não entendi todas suas palavras, não fiz tudo que era preciso
Não estive em todos lugares que tinha que estar
Não ouvi tudo,não guardei tudo, entendi pouco
Estou nu diante d…

baseado nos escritos de Salomão

o tudo/ Eleázer Souza- autor


TUDO QUE É NOVO JÁ FOI VELHO
TUDO QUE PASSA JÁ FOI ETERNO
TUDO QUE É JÁ FOI PRA SEMPRE
TODO SEMPRE É ETERNAMENTE
TODA MANHA JÁ FOI UMA TARDE
TODA TRISTEZA JÁ FOI UM DIA
TODA ALEGRIA TODA ALEGRIA
TUDO QUE VEJO NEM TUDO EXISTE
NEM TUDO QUE TOCO FAÇO PARTE
NEM TODA PARTE FAZ PARTE DO TODO
NADA É SÓ, NADA É TUDO
NADA É DE MENOS QUE NÃO TENHA ESPAÇO
NADA QUE EU DIGA NADA QUE EU FAÇO
NADA QUE É FEIO NÃO É ETERNO
NA METADE DO MEIO
NO MEIO DO INVERNO
NADA QUE EU TENTE
NADA QUE EU PENSE
TUDO JÁ FOI ETERNAMENTE
TUDO ESCRITO TUDO PASSADO
TODO DESIGNO TUDO ULTRAJADO
TUDO É NOVO, “NADA” É VELHO
TODO PROCESSO DO ESCARAVELHO
TODA VERDADE TODA MENTIRA
TODA SAUDADE DA POESIA
TODO ESCRITO, TODO DESFECHO
TUDO TERMINA TUDO QUE EU DEIXO
NADA QUE EU POSSA
E TUDO QUE EU SINTA
VAI VOAR POR AÍ
VAI ACHAR SEU LUGAR
E VAI PASSAR, PRA SER ETERNO
VAI SER ETERNO PRA TER UM FIM.